Torneio CDR São José
do MogliChess por
 
Antes de começar a crônica, queria me desculpar pela “Teia de aranha” que o blog estava passando, devido alguns assuntos de trabalho e pessoal, acabei deixando os meus caros leitores e amigos ao vento...

Bem, amigos enxadristas de todo Brasil, primeiramente devo anunciar que blog virou “Mestre Fide” pois ultrapassaram os 2300 de acessos de todo o Brasil (Claro que só o meu acesso foi uns 2000. Rs!).

A convite do meu amigo Grego, fui jogar o interno do CDR São José. Estava estreando no CDR, onde meu amigo Grego já era veterano sendo uns dos 5 melhores pelo rating CDR. Quando me convidou pelo MSN, perguntei logo se tinha chance de vencer o torneio, pois era o meu 1º pensado aqui em Sampa, Grego com o seu palpite realista, falou-me que era difícil, já que o próprio nunca tenha sido campeão do interno do CDR, ficando sempre entre os 5º primeiros. Desanimei-me um pouco, mais topei o desafio. Reinier Freitas estava pronto para jogar o seu 1º Pensando em São Paulo, até ai minha força no pensado era desconhecida, por que desde quando cheguei a SP, só joguei torneios relâmpagos e rápidos e em Manaus o pensado era muito fraco sempre ficava entre os últimos dos torneios como podem ver o meu rating “CBX 1675”.

Chega o grande dia, sempre nas terças-feiras, vários jogadores veteranos, juvenis e absolutos se reúnem para jogar xadrez. Gostei muito do local, pois tinha várias pessoas para jogar e fortes, também por ser um clube de xadrez que dá preferência para o xadrez clássico ou pensado, que é o que importa na verdade. Entrando na sala, vejo mais um grande amigo, Leandro Roverso e Rodrigo Acquadro, todos do clube Agremiação Athletica Suína! – AAS, dirigido pelo Christian Avgoustopoulos, o Grego. O ritmo do torneio era 1:30 KO jogado em 5 rodadas, começando no dia 3/10 e terminando dia 31/10.

Na 1º rodada, joguei com Luis Gama (2009), segundo Grego, o sênior era considerado jogador sério, ou seja, difícil de ser batido, onde tive que jogar estrategicamente (A única, pois as outras entraram no tático que era o que mais me identificava) até o final do jogo, onde terminou com 3 piões e cavalo para mim e 3 piões e bispo para o Sr. Gama em uma posição aberta, ou seja, aparentemente o meu adversário levara vantagem por o bispo ser melhor em posição aberta, mas devido à experiência de jogar relâmpago no final, eu tinha 45 min para pensar, enquanto ao Sr. Gama tinha 3 min. Então comecei a manobrar, manobrar e manobrar o cavalo até conseguir ganhar um pião crucial do jogo, após muito esforço ganhei minha 1º partida no torneio. E com muita sorte pra mim é claro, Grego e Roverso, dois adversários fortes no torneio, travaram uma batalha épica, sendo a ultima partida do torneio e teve a vitória do Leandro, assim tirando Grego da briga pelo titulo.

Na 2º rodada, tive mais sorte com o meu adversário Sr. Raul 2037, que num lance de pura tática, acabei ganhando uma peça limpinha na abertura e o meu adversário abandonou a partida. Também tive sorte, pois Roverso que tivera ganhado de grego, não pode comparecer a 2º rodada, perdendo de WO. Assim, 2 dos mais fortes adversários saíram da briga por enquanto do titulo do CDR. Grego se recuperava da 1º rodada e ganhou a 2º e estava disposto a ganhar todas para poder brigar pelo titulo.

Na 3º rodada, novamente consegui aplicar “O golpe do Dragão” no meu adversário Gilson 2063 e ganhei com vários sacrifícios até o Mate. Roverso empata com Gama, assim saindo completamente da briga e Grego continuava ganhando, mantendo chances de vencer o torneio...

Na 4º rodada, Grego tinha me falado de um jogador que era bastante forte, era o atual campeão do CDR e estava a 13 partidas sem perder, Tenório 2076. Essa partida foi bastante interessante e profunda nos cálculos de lances antecipados. Foi a partida que tive mais dificuldade e bastante chance de perder desde a abertura até o final. No final, eu e Tenório tivemos que pensar bastante, pois um pequeno deslize poderia ser fatal para cada um de nós e ainda tinha uma seqüência de empate, bastante complexa. Tenório utilizou quase todo seu tempo analisando o lance que poderia decidir a partida e eu estava torcendo para ele não conseguir ver, pois na abertura e no meio jogo, conseguiu ver todos os meus lances táticos. Para minha felicidade, ele não viu e conseguir aplicar os lances que decidia partida. Ganhei mais uma, agora sou o líder do torneio com 4 em 4.

Chega a grande final e não podia ser mais emocionante, 1º Mesa >Reinier Vs Grego<. Não conseguia acreditar na ótima recuperação de Christian e temia por esse embate, já que tínhamos jogado várias vezes e conhecia seu estilo de jogo estratégico e fechado como se fosse um “Exercito Grego”, enquanto o meu era tático com muitos golpes como se fosse um “Kamikaze”. Claro que mesmo perdendo tinha muita chance de vencer o torneio, mas não podia arriscar, pois tinha outros jogadores que poderiam chegar a quatro pontos e ainda tinha o sentimento de jogar com amigo, que era muito difícil, pois poderia tirá-lo da briga pela premiação dos 3º primeiros lugares e se empatasse, também tirava o da briga, estava num grande problema. Resolvi jogar e vê o que vai dar. Joguei de brancas e comecei atacando, até que fiz um sacrifício furado, onde grego com sua calma, analisou e manteve até o final essa vantagem de peça, embora tenham ameaçado com vários ataques. Grego me venceu com merecimento e agora a decisão estava foi deixada para os “critérios de desempate”. Mas grego, não parou o “manauara” e ganhei o meu 1º pensado aqui em SP e para minha felicidade Grego também levara medalha pelo 3º lugar, sendo vencido por critério de desempate pelo Monteiro 2054, vencedor da melhor partida do torneio, “Prêmio de Beleza”. Fato curioso, o CDR foi uma potencia enxadristica na década de 80, era um clube muito respeitado. Muitos jogadores fortes, como por ex. Helder Câmara. Mas o que vingou mesmo foi à amizade e o entrosamento dos participantes do clube e carisma do meu amigo grego. Gostaria agradecer ao presidente e diretor de xadrez do clube, Sr. Sebastião Ruas e Sr. José Roberto Ottati pelo evento bem organizado e agradável.


Comentários de Christian Avgoustopoulos, o Grego.

AAS Domina torneio do CDR São José


Volto a ressuscitar esse tópico, simplesmente pq, mais uma vez, AAS mostrou a que veio! Nesta ultima terça houve a festa para a entrega dos troféus do torneio. E, obviamente, tinha que ter xadrez para a festa ser completa. Mais uma vez, como está se tornando tradição, na noite da entrega dos troféus é feito um torneio relâmpago comemorativo.

Muito bem. E mais uma vez, AAS dominou o torneio! A emocionante disputa entre eu e o companheiro suíno manauara, Reinier, não poderia ter sido de forma mais dramática! Nos enfrentamos logo na 1a. Rodada, numa partida espetacular. Joguei uma portuguesa, tranquilinha...Até o momento em que Reinier decide sacrificar um cavalo por 2 peões! Passados uns 5 lances, eu respondo com um sacrifício de Dama por 2 peças menores! Um jogo totalmente atípico, onde se viu uma luta de 3 peças pequenas pela Dama. E quando chegamos ao ping, uma sucessão de táticos e equívocos acabaram dando um justo empate a essa partida, que foi a ultima a terminar na rodada e assistida pelos demais participantes do torneio que se aglomeraram em torno da mesa! Sem duvidas, esse jogo foi à temática do torneio, que já havia sido repetida no pensado, quando Reinier e eu nos enfrentamos na mesa 1º na ultima rodada, com vantagem a seu favor.

Após essa rodada, uma sucessão de vitórias nossas haviam nos colocado com chances de titulo na ultima rodada, juntamente com Nilson, o único com 100% dos pontos até o momento.
E num jogo duro, acabei por vencer o Nilson no final de torres, onde consegui entrar com vantagem posicional e material (1 peão). Reinier foi derrotado por Cícero e acabou deixando escapar a oportunidade de empatar comigo nos pontos, e bem provavelmente nos critérios de desempate, o que poderia ter dado mais emoção ainda ao torneio, já que seria necessária uma partida extra pra definir o título.

Destacamos também a quase impecável atuação de Leandro Roverso, que perdeu uma de suas 2º primeiras partidas, mas fez um excelente torneio de recuperação e bateu os demais adversários, encerrando em 5o.

Talvez tenha sido mais notável ainda a campanha de Roverso devido ao fato de que, antes destes torneios, ele havia ficado 3 meses sem contato com o xadrez, o que mostra que mesmo fora de atividade, Roverso foi capaz de manter boa performance em torneios.

Alem destes, Rodrigo Acquadro também participou do torneio, finalizando com 1,5/4 sua performance.Também merece menção à participação de Zé Roberto, com 2/4, tendo enfrentado grandes jogadores e inclusive impondo grandes dificuldades ao Reinier neste torneio rápido e a mim no torneio pensado, o que certamente valorizou minha vitória e a de Reinier contra o "MI".

E assim como no torneio pensado, o AAS novamente colocou 3 atletas nas 6 primeiras posições, como mostram as tabelas classificatórias postadas na classificação abaixo.
Fico contente de ter a oportunidade de participar desta crônica, principalmente pelo fato de os 2º torneios do clube, tanto o rápido como o pensado, terem sido vencidos por membros da nossa querida Agremiação.
Classificação completa do torneio rapido
CHRISTIAN (AAS), 3.5
NILSON, 3
GALETTI, 3
CÍCERO, 3
LEANDRO (AAS), 3
REINIER (AAS), 2.5
RUAS, 2.5
TENÓRIO, 2
JOSÉ ROBERTO, 2
DAVID, 2
JOSÉ JOÃO, 2
SEDINEY, 1.5
RODRIGO (AAS), 1.5
LUCIO, 1.5
MONTEIRO, 1
CLAUDIO, 1
HONDA, 1
RAUL, 0
Classificação completa do torneio pensado
REINIER (AAS), 2000 4
MONTEIRO, 2054 4
CHRISTIAN (AAS), 2120 4
TENORIO, 2076 4
DAVID, 2095 3.5
LEANDRO (AAS), 2000 3.5
RUAS, 2017 3
NILSON, 2146 3
HONDA, 1988 3
GAMA, 2090 2.5
RAUL, 2037 2.5
JOSE JOAO, 1989 2.5
MEIRELLES, 1960 2.5
EIRAS, 2035 2
GILSON, 2063 2
PEDRO, 1936 2
LUCIO, 1934 2
RODRIGO (AAS), 2000 2
EVERTON, 2015 1
CARLUCCIO, 2001 1
JOSE ROBERTO, 1964 1
 






16º etapa FPX - CDR
do MogliChess por
 
Welcome friends,

Sábado num bonito dia, fui prestigiar o torneio do meu amigo Christian Avgustopollos mais conhecido como “Grego” que organizou e arbitrou como se tivesse experiência de vários anos, mas o rapaz que estou me referindo tem apenas 21 anos! O torneio foi bom e teve uma boa participação dos jogadores cerca de 38 jogadores, digo isso por que estava ocorrendo simultaneamente no clube de xadrez a final do circuito FPX 21 minutos, onde a massa dos jogadores fortes e conhecidos como: MF Ivan, MI Ovelha e é claro Estácio “chapolin” entre outro mais. Alem de bem organizado estava valendo rating FPX 21 minutos.

Agora é a minha vez, bem logo de cara cheguei atrasado e pedi para grego me colocar na 2º rodada com “bye”, ganhando assim 0,5 pontos. O torneio teve a participação dos MF´s Edson Tsuboi e Paulo Haro que é claro ficaram os primeiros lugares respectivamente, levando a premiação máxima em medalhas, troféus e Money.
Na segunda rodada, joguei com Omar Biank (jogador sub-21), joguei rápido e com sacrifício logo na abertura, mas me empolguei de mais e Omar conteve o ataque com controle, assim ganhando a partida. Já fiquei meio “grilado” pensando se de novo iria mal ao torneio...

Mas ainda bem que me enganei, pois fui muito bem (comparando ao meu nivel) fazendo 3,5 em 6, ganhando de jogadores considerados fortes pelo rating FPX cerca de 2040 a 2150 e ganhei uma medalha de 3º lugar na categoria sub-21, que estava forte com jogadores como André Fernandes, Ângelo Leon entre outros. Claro, que se Grego estivesse jogando seria bem difícil levar alguma coisa...

Então parabéns ao grego pela iniciativa de organizar e arbitrar o torneio em comemoração ao aniversário do Clube São Jose e de promover mais uma etapa da federação Paulista. O jovem arbitro e organizador de eventos tem grande futuro como motivador do xadrez brasileiro.

Classificação Final

http://www.fpx.com.br/2006/21/16clafinalcdrsj.htm
 






I Open shopping center SP
do MogliChess por
 

Hey friends,

Depois de umas longas férias, The Wolf Boy (Menino lobo, apelido dado carinhosamente pelo meu amigo Vinicius Catozzo, o italiano) volta ao palco do xadrez paulista. E logo de cara fui prestigiar o torneio organizado pelo meu amigo Newton Arruda, que por sinal estava bem acompanhado pelo Arbitro internacional do torneio Marius (o resto do nome eu sempre esqueço!). Bem, o torneio teve 40 participantes, ritmo de 21 min em 7 rodadas.

O local não podia ser melhor, tudo bem que era bem no centro da praça de alimentação de um shopping center, bem no centro de SP, alguns jogadores preferem silencio e sala fechada, mas o diferencial do torneio é simplesmente colocar o publico (que por sinal a maioria era chinesa) a mostra dessa rica cultura que é o xadrez.

Bem, o torneio foi bem acirrado e empolgante como podem ver na classificação geral, tinha vários mestres entre eles: Ivan Nogueira, Paulo Haro, Tsuboy, Segal e Aranha. E claro que tinha outros muitos jogadores fortes como: Estácio, Diogo, Vinicius, Cajal, Gallo, Leandro e André Alexandrino mais conhecido como “karpov”.

E nesse torneio estava levando os meus alunos da ONG Aprendiz na praça, no qual sou voluntário. Os alunos Paulo Catani e Glauber Faria (ambos com 10 anos) pisavam primeira vez num torneio oficial de xadrez e estavam disputando a categoria sub-10 com o “vallerinho”, filho do Adolfo Valleros, jogador espanhol muito forte também.

Na primeira rodada, confrontei logo de cara com Leandro Campelo, forte jogador de minas. Ate que joguei bem, levando pra um final complicado e com linha de empate, mas a experiência de Leandro prevaleceu e levou a melhor no mogli. Meus amigos Estácio, Diogo e Vinicius foram bem e ganharam também. Esse tal de “Karpov” levou a melhor e ganhando do MF Carlos. A parti daí o torneio começa tomar outro rumo, eu ia fazendo os meus pontinhos e os meus amigos iam bem também, o torneio estava na mão dos Mestres VS Jogadores com nível de mestre.

No meio do torneio, fomos almoçar todo mundo: Estácio, Diogo, Ivan, Vinicius, Alexandrino e os “aprendizes” no Mcdonald. Depois de um descanso, fomos direto para o torneio que começara a disputa dos 4 primeiros lugares que tinha premiação em dinheiro.

Após a ultima rodada, o apelido do Alexandrino deixara de ser Karpov passando a ser Masterkiller (Matador de Mestres), podem acreditar! Alexandrino bateu em 4 mestres Fide e um com força de mestre, confira a lista do abate: MF Alvaro Aranha, MF Paulo Haro, MF Ivan Nogueira, Gallo Ponce e por ultimo MI Segal. Os outros amigos foram mais ou menos, o melhor foi Estácio que ficou com o 3ºlugar e Gallo em 4º. A briga pelo primeiro lugar estava entre Masterkiller e MF Edson Tsuboy. Enquanto o “computador” decide o torneio, vejamos fatos interessantes: em primeiro lugar, parabéns ao aprendiz Paulo Catani que ganhou a medalha de primeiro lugar na categoria sub-10 e Glauber pela sua participação, lembrando que às vezes perdemos ou ganhamos, o que importa é contribuir para o aprendizado e nunca desistir, sempre persistir ate a realização. Outro caso engraçado foi um menino chinês de 2 a 3 anos que ficava apertando no relógio dos jogadores durante as partidas e uma dessas partidas prejudicou o nosso amigo Cajal, que na premiação do torneio fez questão de tirar uma foto com o garotinho chinês.

Então, após muita conversa chega o resultado: MF Tsuboy leva a melhor e ganha o I Open shopping center SP. É amigos, mesmo ganhando de 4 MF´s e 1 com força de mestre e olha que isso é difícil de ser feito por um jogador que não é profissional e nem ativo nos abertos a fora. O vice-campeão com gosto de campeão André Alexandrino estava inspirado nesse dia, parabéns Karpov, ops... Masterkiller.

Classificação Geral

http://www.hiperchess.com.br/

 






Tower Chess Club
do MogliChess por
 
Olá amigos,

Há pouco tempo conheci um novo point do xadrez paulista: Tower Chess Club. Convidado pelo meu amigo e clássico dos torneios Valdinei Fialho, fui até ao clube do engenheiro e enxadrista Fernando Torres, que está construindo um mini-clube de xadrez na própria casa e já conseguiu reunir mais de 100 livros de xadrez, jogos e relógios. A estrutura do clube é boa e ainda tem computador com internet de banda larga para quem quiser usar e ver os eventos do xadrez paulista e do mundo, alem disso para quem quiser atualizar site como Newton Arruda e é claro aqui o Jungle.

O local fica perto da paulista, na Brigadeiro para ser mais exato. Bem, teve um torneio no qual teve a presença de 6 jogadores, ritmo 5 min ida e volta. Foi bastante acirrado como podem ver na classificação abaixo. Não conhecia a maioria dos jogadores com exceção de Torres e Fialho.

Parabéns a iniciativa de Fernando para incentivar o xadrez paulista e o mais importante : A amizade e o lado social que promove o clube reunindo amigos.

Classificação Final

1. Reinier 8
2. André 7
3. Fala mansa 6
4. Fialho 4,5
5. Torres 2,5
6. Bahia 2
 






Renan Reis, a força amazonense.
do MogliChess por
 
Bem amigos, vou lhes contar desde o começo da história desse rapaz chamado Renan Reis.

Em 2003, no calor de 40 graus no amazonas, ocorria o campeonato amazonense sub-18 no qual participavam vários jogadores juvenis de destaque entre eles: Lucio Barbosa, que era o favorito ao titulo do sub-18; Paulo César, Bruno dos santos, Daniel Leite, Reinier Freitas e o desconhecido jogador Renan Reis. Até então, Renan não tinha participado de nenhum torneio oficial e essa era a sua 1º participação no xadrez amazonense. Mas nem por isso se intimidou e ficou em 2º lugar perdendo somente por critério de desempate pra Lucio Barbosa, ali começava o clássico amazonense juvenil.

Desde então, Renan ia conquista vários torneios e admiradores no meio amazonense. Sempre jogando com o seu rival clássico Lucio Barbosa, os dois dividiam o 1º e 2º lugar nas categorias juvenis e ate mesmo no absoluto. Renan foi campeão universitário varias vezes e campeão sub-18, sub-20. Em 2005, o seu rating CBX já atingia a incrível marca de 2043, que até então somente alguns enxadristas do amazonas tinham passado da marca dos 2000. Renan por ter ganhado torneios de categoria, teve direito de viajar pra representar o Amazonas nos torneios nacionais, assim ganhando ainda mais experiência e aumentando o seu nível.

No campeonato Absoluto Amazonense, o mais forte da região em que jogavam Candidato a mestre FIDE Andrey Neves 2220; Pedro Moraes, recordista amazonense com 17 campeonatos e outros diversos jogadores fortes. Renan juntamente com a equipe juvenil: Sebastião Mousse, Lucio Barbosa, Martin Paulus, Clovis Ely, Jordan Gomes não faziam feio com o pessoal mais experiente, sendo que as melhores colocações foram de Renan e Mousse (que agora é o seu clássico nos torneios) em 2005 com 4º e 5º lugares respectivamente.

Apesar de já estar entre os maiores jogadores do amazonas, Renan sempre manteve a qualidade mais admirada em um mestre de verdade: A humildade. Lembro muito bem quando organizava alguns torneios pequenos na praça do P.10 chamado "Torneio amigos do xadrez". Renan sempre prestigiava o torneio mesmo morando muito distante do local e sendo à noite, Renan vinha pagava a inscrição e é claro ganhava o torneio que tinha vários jogadores conhecidos e fortes do circuito amazonense.

No brasileiro juvenil de 2005, ano que foi a maior e mais forte delegação amazonense de xadrez. Apesar do resultado mediano no brasileiro, na volta ao hotel era é de praxe: todos os 7 irem tomar banho e se encontrar no meu quarto e do Martin para comermos umas pizzas, analisar as partidas e é claro jogar ping de 2min. Renan nesses encontros mostrou uma nova personalidade da qual desconhecíamos, um cara engraçado que faz piada e que tira sarro do outro, ou seja, um Renan mais aberto e transparente.

Já em 2006, na 1º etapa classificatória do campeonato amazonense, Renan Reis ganha invicto e se classifica para grande final do amazonense. Também em 2006, ganhou o campeonato universitário e ganhou o campeonato juvenil se classificando para o brasileiro juvenil.

Então, voltamos para o campeonato brasileiro juvenil 2006, no qual o Amazonas foi representado pelos enxadristas Renan Reis e MF Thalita Cincinato. O torneio mais forte de todos os tempos, tinha 3 mestre internacionais: Alexander Fier, Krikor Sevag e Diego Di Berardino que já tinha as 3 normas de MI, faltando somente rating de 2400 pra a oficialização do titulo de mestre internacional.

Renan teve uma difícil tarefa de enfrentar os melhores jogadores juvenis do Brasil e bater o melhor desempenho de classificação do Amazonas que foi de 18ºlugar do Anderson???? e Clovis Sousa no ano passado com 19º lugar de 59 jogadores. Renan foi mediano no ano de 2005, estava indo bem nas primeiras rodadas até que o inesperado aconteceu: O celular dele tocou, O adversário estava ligeiramente inferior e com a ótima oportunidade, aproveitou e acusou o celular, que segundo a recente regra da FIDE é proibido tocar o celular ou atender permanentemente. Com isso o nosso herói ficou desanimado, encerrado o torneio com 4,0 em 9, terminando em 24º lugar.

Mas Renan aprendeu com os erros e desde então começou a treinar intensivamente para este ano e deu certo! Renan jogou o melhor torneio de sua vida e quebrou todo os recordes do Amazonas como a M]melhor classificação de todos os tempos, ganhando do meu amigo aqui em Sampa Diogo Nakasawa, MI krikor e empatando com o atual campeão brasileiro MI Fier Takeda e ainda ficando em 5º lugar na classificação geral.

Parabéns Renan continue sempre humilde como você tem sido que chegará aonde quiser. Aqui são os votos do seu amigo e admirador Reinier Freitas.
 






Xadrez Sesc Interlagos
do MogliChess por
 
Novamente prestigiando os Sesc de São Paulo, estive agora no Sesc Interlagos, gostei muito da estrutura do Sesc, também por ficar de frente para a Represa Guarapiranga, dando uma belíssima vista.

Foi um pouco difícil a minha jornada até lá devido o local ser um pouco distante de onde moro. Parti de pinheiros as 07h30min e milagrosamente, depois de pegar 03 ônibus conseguir chegar bem na hora do evento que começara as 09h00min.

O torneio ocorreu no ginásio com área para 30 jogadores no evento. A competência da arbitragem do evento esteve a cargo do Arbitro Internacional Estevão Tavares Neto que recentemente fez uma bela participação como arbitro principal do brasileiro juvenil 2006. Teve a presença de 8 jogadores, com ritmo de 10 min, incluindo jogadores conhecidos no circuito paulista: Artur Farias Lopes,e o meu clássico dos torneios Valdinei Fialho que conseguiu empatar no score no ultimo torneio do Memorial Julio Guerra, assim tendo o placar de 2 a 2. Agora tenho minha chance de desempatar esse confronto.
Comecei bem, ganhando a 1º e a 2º partida, os meus adversários mais fortes Arthur e Valdinei também foram bem também. Na 3º rodada, enfrentei logo de o jogador mais forte do torneio Arthur Lopes. A partida foi muito equilibrada com uma variante das trocas, rapidamente fomos para o final. Vi logo que a partida estava teoricamente empatada, final de cavalo e pião na casa preta contra Bispo branco e pião na casa branca e ofereci empate ao meu adversário que recusou o empate. Depois de alguns minutos, ofereci novamente empate, pois o meu tempo estava muito apurado, como "a regra do xadrez rápido diz que se o jogador está tentando ganhar pelo tempo e não pelo jogo, é declarada empatada a partida", chamei o arbitro Estevão para auxiliar o que devia ser feito, pois o meu tempo tinha caído. Estevão tomou a medida correta conforme as leis da FIDE e colocou alguns segundos para ambos para eu provar que era empate e para o meu adversário provar que estava ganho. Arthur começou a forçar a partida vendo que o arbitro observara que estávamos repetindo lance, tomou uma decisão meio arriscando de tirar o cavalo que estava protegendo o pião, assim caindo e ficando perdido na partida, uma pena que o meu tempo caiu e é claro o arbitro declarou empatado a partida, pois Arthur não conseguiu demonstrar os lances para ganhar. Valdinei perdeu para um jogador sem muita expressão e me deu a chance de lutar pelo titulo, já que empatei com Arthur.

Na 4º partida, peguei o Valdinei Fialho. A partida foi boa, foi cheia de golpes táticos como as outras partidas nossas e logo fiquei melhor com um pião e qualidade de vantagem, mas Valdinei contra-atacou com uma ótima combinação e no final ficamos assim: Duas torres e bisbo preto com 3 piões para mim e Dama com 4 piões para Fialho, ou seja, ainda estava ganho a não ser pelos lances próximos que cometi um erro posicional pegando um tático de Dama xeque e ganha Bispo. Então, pedi empate, pois as torres estão próximas uma da outra e com pião passado, mas Fialho estava me dando uma serie de xeque e ele aceitou. Assim o confronto do clássico permanece equilibrado: 2,5 a 2,5.

Fiquei um pouco distante agora do primeiro lugar, mas praticamente estava garantido no 2º, pois já tinha empatado com os mais fortes jogadores do torneio, Fialho e Arthur. Mas o inacreditável aconteceu, na 5º rodada perdi para um jogador desconhecido, tudo por causa da arrogância e por subestimar o adversário, aprendi outra lição: NÃO SUBESTIMAR NINGUEM.
Na sexta, ganhei rápido a minha partida e fui observar a partida que, mas me interessava: Fialho e Arthur. Aconteceu o previsto, empataram e agora eu, Fialho e Leandro, jogador que ganhou de Fialho, ficamos empatado com 4 pontos, disputando os 2º e 3º lugares.
Graças ao Critério do Berg, fiquei em 3º ganhando um belíssimo troféu do Sesc Interlagos, atrás de Valdinei Fialho e Arthur que foi campeão invicto, só empatando comigo e o Fialho.

Classificação Final

1 Artur Farias Lopes 5
2 Valdinei Fialho 4 9.50
3 Reinier Alex de O. Freitas 4 8.50
4 Michael Fernando A. Barre 4 8.00
5 Fernando Lacerda 3
6 Samuel Medeiros 1
7 Vitor Zan 0
 






XVI Memorial Julio Guerra
do MogliChess por
 
Mais uma etapa do memorial Julio guerra ocorreu nesse domingo e novamente pude prestigiar o evento com a organização competente do Presidente do Borba Gato, Sérgio Melo. Desta vez estava acompanhado por Vinicius Catozzo e Estácio limberg. Diogo Ninja estava disputando o paulista sub-20. O torneio teve 36 jogadores disputado em 6 rodadas com ritmo de 16 min.

Logo de cara, peguei o meu clássico dos torneios Valdinei Fialho. O score do confronto estava 2 a 1 pra mim, mas dessa vez Valdinei levou a melhor e empatou o match. Na 2º rodada, peguei o Sr. Rubens Trindade, conhecido por todos como jogador que fica apurado em ritmo rápido, mas no apuro consegue levar a melhor com alta precisão e rapidez, assim levando a melhor na maioria das partidas. O fato ocorreu comigo, estava com uma peça e com 5 min a mais que o meu adversário que estava com 1 min.

Na 3º rodada, finalmente consegui fazer um pontinho, joguei rápido pra ver a partida mais interessante do torneio: Estácio e Vinicius. Os favoritos do torneio claro que eram os meus amigos Estácio e Vinicius, mas na 3º rodada se enfrentaram e depois de muito jogo equilibrado, empataram assim prejudicando suas chances ao 1º lugar.

Na 4º rodada, ganhei novamente rápido e fui direto ver como iam meus amigos chapolin e o "Italiano". A parada era dura, Estácio contra o meu carrasco João Batista na mesa 1 e Vinicius e Adriano dias, que no torneio do monte Líbano consegui dar um perpetua nele. Podemos dizer que não foi um placar meio lógico, também não foi zebra: Estácio empatou com Batista numa decisão polêmica que mais uma vez coube a decisão para Sergio Melo, que declarou empate mesmo caído o tempo de Batista que alegava empate e Estácio não queria empate, mas Sergio Melo pelos critérios da FIDE, deu 1 min para Estácio mostrar que dava pra ganhar e por nervosismo e muita gente ao redor, acabou não mostrando os lances certos para ganhar e assim empatando a partida, deixando mais longe do pódio o nosso amigo chapolin. E o nosso amigo Vinicius não conhecendo a força do adversário, perdeu no tempo e no jogo para Dias, assim ficando de fora da briga pelo prêmio. Na 5º rodada, Estácio ganha rápido e Vinicius também, só que João Batista vence Adriano Dias e lidera com 0,5 ponto a mais. Dessa vez peguei Jardes que já se pode considerar o meu segundo carrasco pelo placar de 3 a 0.


Na última rodada, estava jogando para pelo menos manter a média do torneio, só que numa partida perdida aparentemente pra mim, final de torre e 3 piões para o meu adversário e somente uma torre pra mim, conseguir o inesperado: Xeque Carrapato. Nunca tinha conseguido fazer esse lance que ocorre quando o seu rei está afogado, somente a torre ou a rainha pode se mexer, então você pode dar um xeque sacrificando, pois se o adversário tomar, automaticamente empata o jogo e se não tomar, você fica "correndo atrás dele" com xeque, daí o nome xeque carrapato. Estácio e Vinicius ganharam facilmente suas partidas, mas como João Batista estava liderando com 0,5 ponto e continuou ganhando se consagrando campeão do torneio, classificando para a final em dezembro.

Classificação Final
www.borbagato.cjb.net
 






Circuito Tempo Esgotado II
do MogliChess por
 
No sábado, teve mais uma etapa do Circuito Tempo Esgotado com a participação de 6 jogadores com ritmo de 12 min, sendo vencido pelo carismático Wilson Maciel que venceu invicto o torneio somente empatando com Rodolpho Fares e Décio Ashcar, sendo o último citado está cada vez melhorando o seu jogo, fortalencendo sua incrivél habilidade posicional e teórica.
Confesso que não estava nos meus melhores dias, mas obtive um grande resultado empatando com o grande jogador Rodolpho Fares, que até então não passava da bendita abertura dele tanto de brancas como de negra. Numa partida eletrizante com golpes e jogadas sencacionais de ambas partes, com aproximadamente 20 segundos no relógio pra os dois, pedi empate embora ele estivesse um pouco superior, mas aceitou o empate pelo meu grande esforço perante a partida.
Classificação Final
  1. Wilson Maciel 8,5
  2. Rodolpho Fares 7,0
  3. Décio Ashcar 7,0
  4. Reinier Freitas 4,5
  5. Heraldo Klein 2,0
  6. Ivan Dau 1,0
Confira logo abaixo o regulamento do circuito e os melhores classificados até o momento.
Regulamento do Circuito Tempo Esgotado
  1. O torneio é realizado aos sábados e domingos a parti das 16:00 no E.C. Sírio.
  2. Somente sócios e militantes poderão participar.
  3. O torneio só será realizado se tiver a presença minima de 4 jogadores.
  4. Será contabilizado os pontos acumulativos dos jogadores, sendo que os 3 melhores no final do ano ganharam prêmios.
  5. O torneio do Jungle Boy Chess que ocorre a cada último domingo do mês também contablizará para os pontos de militância.
  6. Todos os eventos deverão trazer jogos e relógios.
  7. A parti de julho, o torneio do circuito será valido para o estatuto do militante.
Obs : Maiores informações:
Classificação Parcial do Circuito
  1. Wilson Maciel 15
  2. Decio Ashcar 13,5
  3. Reinier Freitas 13,5
  4. Fernando Bueno 6,5
  5. Chrstian Grego 4,0
  6. Heraldo Klein 2,0
  7. Ivan Dau 2,0
  8. Thiago Prada 1,5
  9. Rafael Sampaio 1,5
  10. Manuel Macedo 0
Obs : Os pontos foram validados dos torneios do dia 30/04, 07/05/ e 03/06. Todos os torneios se encontram no blog.
 





Primeira PáginaTopo da PáginaÚltima Página